Buscar
  • Susan Fisher

8 mitos sobre o uso de cor nos interiores

Atualizado: 23 de mar.

Cor é vida, é energia e uma ótima aliada para trazer personalidade às nossas casas.

A grande maioria das pessoas gostam de cor, mas não sabem usá-la nos interiores. Isso, aliado a um medo de mudança e preconceitos fazem com que as nossas escolhas de cor ou repertório seja muito limitado.


#1 Tetos brancos tornam um quarto mais espaçoso


O branco reflete a luz melhor do que qualquer outra cor, mas isso não significa que precisemos usar apenas branco nos tetos.

Adicionar cor na quinta parede pode criar um efeito visual, ao chamar a atenção para cima e fazer com que um espaço pareça maior.

Tetos coloridos estão a ser muito populares no momento e no espaço certo com a iluminação certa, eles podem ajudar na criação de espaços únicos. Se o teto tiver algum detalhe especial, como vigas ou molduras de gesso, a cor também pode ser muito eficaz para chamar a atenção para esses atrativos.



#2 Somente se podem combinar 3 cores ao mesmo tempo


Existe uma forte crença de que 3 cores é o número ideal para uma paleta. Isto inclui uma cor dominante, uma cor secundária e uma cor de acento. Mas isso só deve ser entendido como uma das tantas receitas possíveis. O que é importante é saber que poucas cores deixarão a paleta sem graça e muitas cores deixarão a paleta confusa. Há um equilíbrio - que depende muito do objetivo da paleta - que somente o autor vai saber definir.



3# Espaços mal iluminados devem ser pintados de branco


Normalmente as pessoas usam branco para que o ambiente fique iluminado, mas a verdade é que se o ambiente não for naturalmente luminoso o branco nunca ficará bem. Por exemplo, quartos virados para o norte simplesmente não brilham em branco. Pelo contrário, eles parecem apagados e sem vida (imagem 1). A tinta branca só faz maravilhas em ambientes bem iluminados. Em ambientes mal iluminados é melhor usar tintas de cor, para trazer profundidade, textura, vida e aconchego (imagem 2). O papel de parede também pode ser o nosso aliado num canto escuro (imagem 3)



#4 Cores escuras são tristes


Enquanto é verdade que cores escuras são mais densas e, dependendo da cor, podem pesar mais no ambiente isso é muito diferente de ser cores tristes. Acredito que se há uma cor que pode ser entendida como triste é o cinza. Cinza (sem um subtom expressivo como na imagem 1) é uma cor vazia de emoções. Se há cores mais tristes não são as escuras, mas as acinzentadas, aquelas com menor vibração de cor. Os ambientes escuros das imagens 2 e 3, estão longe de ser tristes, pelo contrario tem o potencial de criar espaços aconchegantes e cheios de personalidade.



#5 Salas pequenas devem ser brancas ou de cor neutra pálida


Enquanto a tinta branca pode ajudar uma sala a parecer maior, as cores escuras podem fazer o mesmo, talvez não da maneira que esperaria. Tonalidades escuras podem “apagar” os bordes e cantos duma sala (exemplo 3 acima), porque refletem menos luz natural do que cores claras. Desta forma, uma ilusão de mais espaço é alcançada. Se quiser optar por uma cor mais clara, pode enganar criando a sensação de maior espaço com a ajuda de espelhos. Uma sala pequena tem o potencial de se tornar um espaço íntimo - onde escapar do resto do mundo.


#6 Há cores que nunca devem ser usadas juntas


Ao longo do tempo tenho ouvido a muita gente que tem preconceitos de cores que não combinam. Alguns exemplos são vermelho e cor de rosa, castanho e azul, preto e azul escuro ou cor de rosa e laranja. Mas eu acredito firmemente que todas as cores combinam com todas as cores e o segredo está na atenção e afinação das tonalidades certas, mais do que das cores certas.



#7 Azul é a cor da calma


A simbologia psicológica da cor azul é calma e tranquilidade. Mas isso depende muito da tonalidade de azul. Estes tres exemplos de azuis podem gerar diferentes emoções em diferentes pessoas, mas em termos gerais o azul claro gera calma enquanto o azul elétrico não. É preciso sempre "escutar" o que cada tonalidade fala e estar aberto para ser surpreendido com azuis enérgicos, laranjas calmos amarelos tristes.



#8 Cada quarto deve ter uma cor diferente para mostrar individualidade


Ja passaram por uma casa em que todos os quartos tinham uma cor diferente e, sentiram como se tivessem ido ao circo? A individualidade nos quartos não precisa ser tão dramática quanto encontrar uma cor totalmente diferente. Escolher uma paleta de cores coordenada para toda a casa, ser consistente e repetir algumas cores em objetos, tecidos o moveis a traves de toda a casa, ajudará os quartos a fluir visualmente.


Deborah Louise Design
Deborah Louise Design

Regras rígidas sobre o uso das cores também limitam as possibilidades e o uso delas com liberdade, mas quase sempre as regras podem ser quebradas.

Estes são apenas alguns dos principais mitos sobre cores na decoração de interiores que desmistifico para trazer mais cor aos nossos interiores e aproveitar todo o potencial que a cor tem para nos oferecer.


 

Sobre a autora:


Susan Fisher tem como missão ajudar as pessoas a pensar a cor fora da caixa. Já esteve envolvida em diferentes áreas e projetos no passado, mas depois de morar na vibrante e colorida cidade de Lisboa por um tempo, o seu coração levou-a de volta à cor e decidiu formar-se como Consultora Internacional de Cores para ajudar as pessoas a criarem espaços convidativos e coloridos que adoram.

Instagram: @unbox.color Email: susan@unboxcolor.com



Siga-nos:

https://www.facebook.com/tracolivredesign/

https://www.instagram.com/tracolivredesign/

30 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo